Control Quality

Facebook

Medicamento reduz propagação do câncer de próstata

Categorias:



O remédio diminuiu os tumores ósseos em 76% dos pacientes. E age cortando o suprimento de sangue que chega aos tumores
O remédio experimental cabozantinib, da companhia americana Exelixis, conseguiu reduzir tumores ósseos resultantes do câncer de próstata em 76% dos pacientes, segundo um estudo apresentado na reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica. 
Dos 108 pacientes que participaram dos testes clínicos, em 21 deles o câncer apresentou remissão completa, e em 61 houve uma redução parcial das lesões nos ossos — o câncer de próstata costuma se espalhar para os ossos da pelve, costelas e vértebras. A doença permaneceu estável em 23 pacientes e houve piora em três. 
"O cabozantinib mostrou grande ação contra lesões nos ossos provocadas por metástases", disse à agência de notícias Reuters Michael Morrissey, diretor-executivo da Exelixis. "Pacientes em um estágio avançado de câncer de próstata geralmente morrem por causa da metástase nos ossos." O medicamento ainda demonstrou reduzir em 87% o risco de progressão da doença e de morte. A sobrevida média sem progressão da doença foi de 29 semanas. 
O cabozantinib age limitando a chegada de sangue aos tumores e dificultando o crescimento e a disseminação das células cancerígenas. O remédio já demonstrou também reduzir o câncer de ovário em 24% dos pacientes. 
Falta, porém, um maior controle dos pesados efeitos colaterais da droga, que incluem cansaço, pressão arterial alta e hemorragia. Duas pacientes com câncer de ovário morreram por causa dos efeitos colaterais. 
FONTE: VEJA ONLINE

LEIA TAMBÉM: