Control Quality

Facebook

Estresse pode causar hipertensão, diabetes e alterações na tireoide

Categorias:

Em longo prazo, tensão do dia a dia se acumula e impacta a saúde
O fardo que cada um carrega muitas vezes é enorme: trabalho, dieta, filhos, compras, casa, carro, faculdade, banco, dívidas. E a lista vai muito além.
O estresse do dia a dia, quando acumulado, pode afetar a saúde. Segundo o psiquiatra Daniel Barros e o clínico geral Salim Helito, essa é uma reação natural do organismo, uma preparação do indivíduo para uma situação de luta e enfrentamento. O organismo tem recursos que o deixam mais alerta e isso é feito, em geral, pela liberação de hormônios, que vão para o cérebro, para a musculatura e para a pressão sanguínea. Uma vez passada essa condição, os hormônios caem, e a pessoa volta ao normal. O problema é quando o estresse começa ser constante e por questões corriqueiras.
Nesses casos, o coração acelera, o corpo sua, vêm a dor de estômago, a disfunção intestinal, a fadiga, os problemas de sono. O hipotálamo (estrutura cerebral do tamanho de uma amêndoa que controla a temperatura do corpo, a fome, a sede, o sono e o comportamento sexual) manda uma mensagem para a hipófise, que aciona a glândula suprarrenal, que por sua vez aumenta a produção de cortisol (hormônio do estresse) e de adrenalina, para deixar o organismo em alerta.
Em longo prazo, o estresse pode desencadear várias doenças no corpo humano, como hipertensão, diabetes tipo 2, alterações na tireoide e herpes (quando a pessoa já tem o vírus incubado). É importante, porém, não banalizá-lo e saber diferenciá-lo de uma irritação normal. Se a pessoa brigou no trânsito, teve um desentendimento com o chefe ou discutiu com o namorado/marido, é claro que vai ficar irritada. O problema é sempre andar nervoso e estourar por qualquer motivo.
O indivíduo diagnosticado com estresse deve, além de "colocar o pé no freio" para diminuir a sobrecarga, melhorar sua qualidade de vida para que o corpo aguente a pressão, não viva sempre no limite nem tenha vontade de "chutar o pau da barraca". Portanto, é essencial organizar-se, equilibrar o horário de trabalho, dedicar um tempo para as refeições e para o lazer, praticar atividade física e ter uma rede de suporte, com amigos e familiares.
FONTE: G1

LEIA TAMBÉM: