Control Quality

Facebook

Uso de anticolinérgicos e aumento de novos casos de demência

Categorias:

Um estudo prospectivo de corte, de base populacional, publicado pelo The Journal of the American Medical Association (JAMA), foi realizado em Seattle com o objetivo de examinar se a utilização cumulativa de anticolinérgicos está associada ao maior risco de novos casos de demência.

Foram incluídos 3.434 participantes de 65 anos, sem demência no início do estudo, usando dados do estudo Adult Changes in Thought. O recrutamento inicial ocorreu de 1994 a 1996 e de 2000 a 2003. Todos os participantes foram acompanhados a cada dois anos. Dados até 30 de setembro de 2012 foram incluídos nestas análises.
Farmácias de manipulação computadorizadas foram usadas para determinar a exposição cumulativa aos anticolinérgicos, que foi definida como o total de doses padronizadas diárias (TSDDs) dispensadas nos últimos dez anos. Os 12 meses mais recentes de uso foram excluídos para evitar o uso relacionado a sintomasprodrômicos. A exposição cumulativa foi atualizada de acordo com o acompanhamento dos participantes ao longo do tempo.
Os principais resultados foram a incidência de demência e de doença de Alzheimer usando critérios dediagnóstico padrão. A análise estatística utilizada foram modelos de regressão de Cox ajustados para as características demográficas, comportamentos de saúde e condições de saúde, incluindo as comorbidades.
Os anticolinérgicos mais comumente utilizados foram os antidepressivos tricíclicos, anti-histamínicos de primeira geração e anti-muscarínicos usados para bexiga hiperativa. Durante um seguimento médio de 7,3 anos, 797 participantes (23,2%) desenvolveram demência (637 deles [79,9%] desenvolveram doença Alzheimer). A relação dose-resposta cumulativa de 10 anos foi observada para a demência e para a doença de Alzheimer (teste de tendência, P<0,001). Para a demência, as taxas de risco ajustadas para utilização cumulativa de anticolinérgico em comparação com o não uso foram de 0,92 (IC 95%, 0,74-1,16) para TSDDs de 1 a 90; 1,19 (IC 95%, 0,94-1,51) para TSDDs de 91-365; 1,23 (IC 95%, 0,94-1,62) para TSDDs de 366-1095 e 1,54 (IC 95%, 1,21-1,96) para TSDDs superiores a 1095. Um padrão semelhante de resultados foi observado para a doença de Alzheimer.
As conclusões mostraram que o uso cumulativo de anticolinérgicos está associado ao risco aumentado dedemência. Os esforços para aumentar a conscientização entre profissionais de saúde e idosos sobre este risco potencial são importantes para minimizar os efeitos prejudiciais do uso de anticolinérgicos ao longo do tempo.
FONTE: JAMA Internal Medicine

LEIA TAMBÉM: